Pelo mundo

Em época de Bienal de Veneza, a arte contemporânea toma conta desta cidade mágica. E é interessante notar como a moda está por trás de muita coisa boa. Nesta 54a edição do evento, por exemplo, o pavilhão dos Estados Unidos foi patrocinado pela Hugo Boss. Para representar o país, foi escolhida a dupla Jennifer Allora e Guillermo Calzadilla, que na instalação “Gloria” misturou performance, escultura, som e vídeo.

Mas não é só na Bienal que a parceria entre moda e arte dá bons frutos. Na ponta triangular que separa o Grand Canal do Giudecca Canal fica a Punta della Dogana, onde antigos armazéns alfandegários foram transformados em um centro de arte contemporânea. Neste espaço incrível está em cartaz uma exposição com a coleção de François Pinault, o todo-poderoso do Grupo Gucci/PPR. Para se ter uma idéia, tem uma sala inteira com obras de Donald Judd! O Palazzo Grassi, que foi reformado pelo arquiteto Tadao Ando e fica no Grand Canal, também apresenta exposições temporárias e obras da coleção de FP estão à mostra por lá.

Punta della Dogana

Donald Judd

Sala Donald Judd

Palazzo Grassi

Já a Fondazione Prada fez uma parceria com a Fondazione Musei Civici para renovar um palácio de 1720, o Ca’Corner della Regina, onde ficarão à mostra alguns highlights da coleção da marca, com curadoria de Germano Celant. Entre os destaques estão trabalhos de Richard Serra, Damien Hirst, Jeff Koons e Blinky Palermo.

Quem quiser ver o que está acontecendo de melhor na arte contemporânea deve colocar Veneza no topo da lista!

Fondazione Prada

Michael Heizer



Comentar este post